Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

2015 foi um ano de vários acontecimentos marcantes na minha vida...alguns deles menos bons. Mas a vida é mesmo isso, um conjunto de acontecimentos que acabam por transformar a nossa personalidade ao longo do tempo.

 

Hoje quero deixar-vos aqui uma sugestão de leitura, que para mim tem sido uma agradável surpresa. Embora ainda não tenha terminado o livro, posso garantir que cada capítulo tem-me surpreendido pela positiva.

 

Ao ler o livro, dou muitas vezes comigo a pensar: "De facto isto acontece mesmo...até já aconteceu dentro da minha casa" ou então "Sim, isto é aquilo em que eu acredito!"

 

De uma forma muito resumida (pois ao finalizar o livro eu irei fazer um post acerca do mesmo) o autor espelha bastante bem a realidade da nossa classe média - uma classe bastante instruida, que consegue ascender na carreira em empresas de renome, mas cujas dívidas vão aumentando ao longo da vida. Ou seja, quanto mais se tem, mais se quer ter! E por isso, a classe média nunca irá conseguir alcançar a riqueza. São mais as dívidas que os investimentos.

 

O mais interesssante é que nos últimos anos, com a crise que se instalou na Europa, esta mesma Classe média foi afectada e muitos jovens (incluindo eu) foram para a Universidade e quando chegaram ao mercado de trabalho depararam-se com uma realidade muito diferente daquela que sonhavam enquanto estavam sentados na sala de aula.

 

O mercado laboral mudou, e a economia também! Mas a mentalidade da Classe média continua igual.

 

De facto, nas Universidades aprendemos apenas uma determinada profissão, mas não aprendemos a gerir as nossas finanças pessoais. Isso é algo que só aprendemos (e é quando aprendemos!) ao longo da vida.

É por isso que apenas uma percentagem muito pequena da população é rica. E este livro explica muito bem porquê...

 

Enfim, este é sem dúvida um livro que surgiu numa altura muito particular da minha vida e que recomendo a todas as pessoas. Irá certamente alterar o modo como gerimos o nosso dinheiro.

 

Deixo-vos com uma frase muito utilizada no livro:

 

"Não trabalhes por dinheiro, põe o dinheiro a trabalhar para ti!"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:09

21
Out15

Viver a Vida a Amar #Leitura do mês

by O cantinho da Raki

Começo este post com uma passagem do livro que me tocou bastante:

 

" Há quem faça de cada dia um dia verdadeiramente novo, renovado de esperança, de sonhos e, acima de tudo, de determinação em ser feliz."

 

Tomei o primeiro contacto com a escrita da Fátima Lopes através de uma amiga que me emprestou 2 livros. Gostei logo de imediato da sua escrita e do modo como aborda temas da vida real.

 

Considero que a Fátima Lopes possui, sem dúvida, o dom da palavra. Consegue chegar ao núcleo de questões que muitas das vezes são difícies de abordar, mesmo para apresentadores televisivos consagrados.

 

Este livro, porém, é bastante diferente dos restantes que a autora tem escrito. Tem um tom mais pessoal, sempre acompanhado com relatos da vida real de tantas pessoas. São ensinamentos que nos irão fazer refletir acerca das nossas própias vidas. Os milhares de testemunhos que a autora tem ouvido ao longo da sua vida profissional, geraram um impacto grande na sua vida pessoal. Fizeram-na questionar-se e o objectivo agora é que o leitor se questione a sí mesmo ao ler este livro.

 

É acima de tudo, um livro de fala sobre otimismo, amor e gratidão.

 

"Ser verdadeiramente positivo é ser capaz de fazer cada experiência menos boa da vida, uma oportunidade para evoluir"

 

Este é um livro para ler, acima de tudo se estivermos num momento mais delicado das nossas vidas. Um momento de incertezas e onde o medo pelo desconhecido nos afecta.

 

Não se trata de mais um livro de auto-ajuda, nada disso! É um livro que nos leva à conclusão de que a vida só pode ser vivida a amar e a ser amado. Só assim ela faz sentido.

 

E nós tantas vezes nos esquecemos disto no nosso dia a dia. O quotidiano atribulado não nos deixa ser nós mesmos, nem sequer ter tempo para refletir sobre as nossas vidas e sobre o que queremos fazer para realmente sermos felizes.

 

O que acontece na realidade, é que vivemos uma vida pautada pelo julgamento que os outros possam fazer de nós. Vivemos uma vida que não é a nossa.

 

A mudança que queremos para as nossas vidas só depende de nós! O otimismo irá ser o grande impulsionador de todas as minhas ações; deverei ser grato por todos os acontecimentos na minha vida pois são eles que têm feito de mim aquilo que sou hoje; por último, amar incondicionalmente e experimentar a felicidade de ser amado.

 

Obrigado a todos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:02




Arquivo da Raki

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D