Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O meu blog tem como objectivo primordial a exposição de viviências em várias áreas do dia-a-dia. Hoje trago-vos o texto de um amigo que decidiu dividir com o público a realidade de trabalhar num CallCenter e de que forma são geridas as expectivas iniciais com a realidade diária.

 

 

 

Existiu um crescimento bastante significativos de CallCenters em Portugal, o que por um lado foi algo positivo porque deu oportunidade de emprego a muitas pessoas. Algumas que com 40/50 anos ficaram desempregadas e encontraram aqui uma forma de continuar a pagar as contas mensais, e outros jovens que terminaram a faculdade e encontraram esta oportunidade de começar a ganhar algum dinheiro. No entanto, o crescimento dos Call Centers evidenciam a precariedade do mercado de trabalho em Portugal. Aqui está o testemunho de alguém que começou recentemente a trabalhar num deles.

 

 

"Ao fim do 2º mês venho dar então o meu feedback da experiência em trabalhar num dos maiores (senão o maior) callcenter em Portugal."

 

Eis alguns pontos positivos logo de início:

- Facilidade em entrar no grupo.
- Não senti dificuldade em receber oportunidade de entrevista, talvez porque esta seja uma altura de crescimento da equipa onde estou inserido.
- No grupo de entrevista onde estive inserido, havia pessoas de todas as idades/raças/áreas de profissão. Todos os entrevistados com a mesma oportunidade de agarrar este emprego.

 

Grande Oportunidade para qualquer pessoa:
Sim, ter 40 / 50 anos não é um obstáculo para entrar no grupo, foram dadas entrevistas e formação a pessoas com idade de serem meus pais.

 

Na  entrevista...
É feito aqui um despiste da nossa experiência e uma breve introdução à empresa e ao projecto que nos foi selecionado.
Foi feita em grupo, como disse com pessoas de todas as idades e raças e áreas de profissão, não havendo nada a apontar nesse sentido.
Remuneração: 744€ brutos (já com os subsídios de Natal, Férias e férias não gozadas) + comissões variáveis.
Tipo de contrato: mensal

 

Formação:
- Duração: 3/4 Dias (8hrs por dia)
- Remunerada: 5€ /dia (pagas no primeiro mes de contrato)
- Em Grupo, numa sala com boas condições a nível de conforto, tecnologia e temperatura ambiente.

Nesta formação, as formadoras fazem uma breve introdução novamente à empresa, também apresentam o projecto onde vamos estar inseridos, mostram exemplos de tabelas comissionais (já irei falar mais à frente) e oferecem formação sobre o produto.

Nesta formação, as formadoras nunca usam palavras negativas (ex. não, nunca, jamais, nem pensar, etc.) e alertam-nos precisamente para corrigirmos ou termos algum cuidado para as evitarmos pois todo o nosso vocabulário influência a decisão do cliente. Então sempre que nos fazem uma pergunta terminam com a palavra "sim?" ou "certo?" sempre com um belo sorriso rasgado para enaltecer sempre energia positiva e simpatia.

 

Naturalmente (apesar de não ser o meu caso) muitas pessoas na sala eram desempregadas provavelmente já a algum tempo, portanto é normal que toda esta "injecção" de positivismo saiba bem.

Ainda na formação, uma das questões que tinha era: "Mas o que eu vou vender é ou não é facil de vender????"

"SIM, é muito fácil" (foi dito na entrevista, e na formação). Sendo um serviço no sector energético, este é sem dúvida muito fácil porque é uma necessidade básica, todos nós temos de ter energia em casa, por isso seria fácil de oferecer o nosso serviço.

 

Começa aqui a expectativa de alcançarmos umas óptimas comissões! 

E finalmente mostram-nos uma tabela comissional (foi a directora do projecto que nos apresentou inclusivé). Valores médios de 300€ a 1400€!! *.* "vamos ficar todos ricos!" - pensámos e comentámos.

 

Ora bem, facilidade de venda do serviço e com comissões maravilhosas, finalmente encontrei o meu lugar - pensei.

A Formação terminou com horas variáveis de estágio chamado side by side (que significa aprender directamente com o vendedor no seu próprio local de trabalho a desenvolver as tarefas que lhe competem).

 

1º Mês de trabalho

 

O ambiente é óptimo! Já tive vários empregos e garanto que o ambiente aqui é mesmo muito bom. Relação com colegas óptimo, rápidamente conhecemos muitas pessoas. Aqui nunca me senti um "burro com palas nos olhos" como acredito que em muitos callcenters os colaboradores se sentem.

A relação com os supervisores também é muito boa. A maior parte são jovens como eu e trabalham "lado a lado" sem nutrirem aquele "ar de superioridade".

 

Vamos às Vendas!!

Bom vamos lá vender, pensei. As primeiras 4 horas foram o verdadeiro desânimo total! Bolas nunca me senti tão rejeitado. As pessoas ao telefone são capazes de dizer coisas mesmo muito feias, ruins, mal educadas e desprezíveis. Também há muitas pessoas simpáticas mas a esmagadora maioria é para mandar abaixo. Senti mesmo que afinal não era fácil vender este serviço, e que as comissões não estavam nem de perto ao meu alcance.

Não quis dar parte fraca e pedi ajuda ao supervisor. Rápidamente me deu umas dicas (novo boost de motivação - vamos lá então!).

1º e 2º dia fiquei mesmo triste, porque não tinha sucesso, mas a partir do 3º dia apercebi-me que tinha de ser coração frio muitas vezes, mais dinâmico ao telefone e mais persistente. Sim funcionou muito bem!!!

Fui o 2º com mais vendas na minha linha. 63 vendas+/-

 

Vendi bem, portanto agora que venham as minhas comissões!

No final do mês vem a pergunta - "Quanto ganhei em comissões?"

Resposta: "ainda não sabemos".... foi aqui que fiquei na dúvida se iriam pagar as minhas comissões.

Bom inicialmente disseram que o valor em pontos por venda seria 4.5. Depois passou para 4. Isto feitas as contas fazia com que eu ficasse num bom escalão (1.2€ / ponto ou 2.50€ / ponto) - valores aproximados.

 

Ia receber entre 300€ a 400€ e pouco. Reforçaram também a ideia de que tinha sido o colaborador a receber mais na equipa.

Relembro que isto foram vendas feitas em Dezembro. Finalmente dia 18 de Janeiro dizem que afinal seria 2.50 pontos por venda e iria receber 34€!

 

QUE MÁXIMO DE 400€ PASSEI PARA 34€!!!!

 

(Vou ser positivo, recebi 34€ certo?)

 

A revolta estende-se a toda a equipa

No próprio dia e no dia seguinte todos da minha equipa pararam de vender, sentindo-se revoltados. Ao segundo dia de "não vendas", chamaram-nos e claro sempre a incutir responsabilidade em nós vendedores porque tivemos muitas vendas invalidadas, e que o cliente (empresa a quem prestamos serviço) não nos poderia pagar.

Na reunião com a directora, a própria disse ainda que não temos de contar com as comissões porque isso é um bónus do nosso trabalho, nem sequer vem no nosso contrato - Motivou não foi? 

 

Portanto, na entrevista, na formação, e durante os períodos de venda, incentivam com as comissões, na hora de pagar dizem que não são obrigados a pagar porque não vem no contrato. (Dica: Ler bem o contracto antes de assinar e questionar!)

 

Conselho: Se és estudante entra/se moras com os teus pais entra/ se precisas de ganhar dinheiropara financiares os teus estudos entra...mas se queres realmente começar a ter uma vida mais estável e com perspectivas de crescimento, este não é o teu lugar!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

18
Jan16

#BloggerInspiração - Flavia Calina

by O cantinho da Raki

A Flavia não precisa de ser ainda mais conhecida através do meu blog, porque ela já é um sucesso no Youtube. Mas ela continua a ser um exemplo para mim.

 

 

Eu conheci o trabalho da Flavia Calina por mero acaso. Estava a ver vídeos de outras Bloggers no Youtube e acabei por entrar no canal dela. No ínicio, a minha atenção voltou-se para a pequena Victoria (que na altura teria apenas alguns meses) e para toda a exposição da criança na Internet.

 

Tentei perceber melhor o porquê, e percebi que a Flavia e o seu marido Ricardo tinham exposto uma questão muito delicada e com a qual muitos casais se identificam - a infertilidade.

 

O desejo de constituir familia durou vários anos, até um último tratamento de fertilização ter permitido que este casal conseguisse ter o tão desejado filho.

 

Este é, em primeiro lugar, um canal sobre maternidade (apesar de ter outros temas com menor peso no canal). A bebé Victoria (tal como o nome indica) vem oferecer esperança a vários casais que à semelhança da Flavia e do Ricardo, lutam contra este tipo de problema.

 

 

Mas a história de vida deste casal continua, e devido à experiência profissional de Flavia na área Infantil, são vários os vídeos que falam acerca do método montessori, que constitui um conjunto de conhecimentos e métodos de aprendizagem, focado na liberdade da criança e no constante estímulo dos seus sentidos.

 

A Flávia mostra esta diferente abordagem nos seus vídeos, e mostra os resultados que está a ter no desenvolvimento da pequena Victoria. Pessoalmente, fiquei bastante interessada no método Montessori e pondero estudá-lo mais profundamente um dia que esteja grávida.

 

Hoje o Canal do Youtube da Flávia é um sucesso gigante. Conta com 1 milhão de pessoas e realiza imensas palestras pelo Brasil.

 

 

Penso que este sucesso se deve em parte por muitos casais se identificarem com as mesmas dificuldades no que refere ao tema de Infertilidade. Mas por outro lado, a Flavia é hoje uma inspiração para todas as mulheres ao nível de empreendedorismo.

No meu caso, é mais este lado que me chama a atenção. Algo que surgiu por mero acaso,tornou-se um negócio de familia. Sim, porque o marido Ricardo decidiu participar neste projecto e hoje dedica-se exclusivamente ao canal Flavia Calina.

 

O Youtube veio modificar a vida das pessoas. Hoje preferimos asssitir vídeos no youtube do que ver televisão. Porque queremos ter essa liberdade de escolha. Por outro lado, muitas pessoas que começaram a partilhar no Youtube os seus conhecimentos e vivências e hoje criaram as suas próprias empresas. Não é fantástico? Acho que é uma revolução enorme proporcionada pelos novos tempos.

 

 O Canal Flavia Calina já conta com várias participações de especialistas de diversas áreas (coaching, psiciologia, finanças pessoais, nutrição, educação infantil, etc) e isso só demonstra que este projecto está a evoluir de uma forma muito positiva.

 

Assisto, portanto, diáriamente ao dia-a-dia desta familia, mas os vídeos que eu realmente mais gosto são os que têm convidados especiais de alguma área especifica. Esses vídeos acabam sempre por acrescentar algo de positivo na minha vida.

A única coisa que me preocupa em todo este projecto, é a exposição da Victoria. Na realidade, nós não sabemos quem está do outro lado do ecrã, e também ainda não sabemos a repercurssão que toda esta exposição poderá ter no futuro.

 

No entanto, parabéns Flavia pelo projecto e pelo espírito de empreendedora que tens! É um exemplo para muitas mulheres.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

15
Jan16

E viveram felizes para sempre?

by O cantinho da Raki

Esta é a frase típica do final de muitos filmes românticos. Já se tornou, inclusive, um cliché!

 

 

 

 

 

Na vida real, o que deveria de ser dito na grande maioria dos casos era "E ficaram juntos para sempre, trabalhando diáriamente na construção de um amor sólido!"

 

Nunca fui de acreditar em "contos de fadas", nem sequer de pensar que os casais vivem em permanente "estado de paixão". A vida encarrega-se de colocar os obstáculos necessários para testar esse amor que os une.

 

Tenho verificado que muitas são as pessoas que à primeira adversidade desistem, apagam por completo o que ficou para trás e guardam nas suas memórias somente os maus momentos. Penso que nos dias que correm, existe uma facilidade enorme para deixar de amar de um dia para o outro, e recomeçar novas relações de ânimo leve o mais rapidamente possível. A própria expressão "Amo-te" é utilizada tantas vezes sem sentimento algum associado. Na maioria das vezes, o que queremos dizer é simplesmente "gosto de ti".

 

Quero com isto dizer, que uma relação a dois tem imensos desafios. No entanto, depende do tamanho do desafio e da nossa capacidade de lidar com situações adversas. Isso sim irá determinar se somos realmente felizes na nossa relação ou não e se estamos dispostos a lutar.

 

Se eu acredito no amor? Sim, acredito. Mas o amor verdadeiro apenas se revela após grandes desafios propostos pela vida.

 

 

Eu tenho uma relação de 10 anos. Quando olho para trás e começo a relembrar tudo o que já vivi, fico com uma sensação de felicidade dentro do peito. Ele já não é aquele rapazola cujo jeito rebelde me despertou o interesse. E eu também já não sou a mesma miúda tímida de 16 anos. Somos dois adultos que se conhecem tão profundamente que apenas um olhar diz tudo. Mas acima de tudo, amo-o muito mais agora do que o amava quando o conheci.

 

E vivemos felizes sempre? Claro que não. Mas uma coisa é verdade, sempre tivemos a noção de que não seria fácil. Uma relação constrói-se. E isso leva tempo.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:18

10
Jan16

"Não é o cabelo que te assusta, é o cancro!"

 

 

Comecei a ver o vídeo da Sofia Ribeiro e no início não concordei com o mesmo. O momento é bastante delicado, pelo que exige privacidade, na minha opinião.

 

Mas quando o vídeo chegou ao fim, e ouvi estas palavras "Não é o cabelo que te assusta, é o cancro!", comecei a imaginar quantas pessoas na mesma situação da Sofia estariam a visualizar o vídeo.

E foi nesse momento que percebi o objectivo do mesmo.

Sendo a Sofia uma figura pública, ela pode fazer com que a sua mensagem chegue ainda mais longe. Uma mensagem repleta de muita esperança. Uma mensagem que revela que o verdadeiro medo não é de perder o cabelo ou de me achar menos bonita ao espelho. O medo é da morte. Do desconhecido. Medo de não conseguir vencer esta batalha tão difícil.

 

Então este vídeo trasmite força! E graças às redes sociais poderá ser visualizado por muitas "Sofias" de Portugal e do mundo inteiro. E eu tenho orgulho em utilizar o meu blog para fazer com que esta mensagem chegue a cada vez mais pessoas.

 

Obrigada Sofia por este gesto tão único num momento tão delicado da tua vida. És fonte de inspiração para muitas mulheres.

 

Muita Força!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:24

07
Jan16

Meditação - A minha primeira vez

by O cantinho da Raki

Nunca tinha pensado em fazer meditação. Nunca pensei que tivesse algum resultado ou sequer que fosse possível para mim.

 

Mas existem coisas que nós só vamos percebendo com o passar dos anos. A própria vida muitas vezes encarrega-se de  mostrar outros caminhos.

Quando cheguei a uma altura da minha vida em que comecei a sentir algum "descontrolo" emocional, decidi procurar algo que me ajudasse nesse sentido. E foi durante uma agradável conversa com uma amiga que surgiu novamente o tema "meditação". Acasos da vida ou não, o que é certo é que ela me indicou uma pessoa que faz meditação assistida e eu achei óptimo e decidi experimentar!

 

 

E lá fui eu! Um pouco céptica, mas fui tentar! Ao entrar no espaço senti logo uma energia diferente que me invadiu de uma forma especial. Era um ambiente tão sereno e uma temperatura ambiente óptima (considerando que lá fora estava frio).

 

Foi uma meditação guiada. Quer isto dizer que existiu uma pessoa que nos orientou durante todo o processo de meditação. Nós apenas tinhamos de nos descontrair, fechar os olhos e guiar a nossa mente de acordo com o seu discurso.

 

No ínicio, foi difícil para mim. Estava ansiosa e a minha mente estava inquieta. Quando partimos para o desconhecido a nossa mente fica agitada. Eu tive essa sensação.

 

Nesse momento obriguei-me a interiorizar "Está tudo bem, vamos embarcar nesta aventura. Não temos de nos preocupar. Estamos em paz e em segurança".

Nos primeiros minutos a minha mente continuava agitada, mas eu não desisti! Até que por fim embarquei nesta nova aventura.

 

Não posso dizer que atingi o chamado estado "Nirvana", mas foi um momento muito agradável. Apesar de ter sido a primeira vez, sinto que existiram breves instantes em que atingi um estado difícil de descrever por palavras. Talvez tenha sido nesses momentos que me encontrei com o meu "Eu" Superior. Simplesmente deixei de sentir o meu corpo...eu estava em outra dimensão. E aqui se vê o poder da mente humana!

São conceitos difíceis de explicar aqui por texto. Apenas posso dizer que é um estado de plenitude.

 

O objectivo desta meditação guiada foi fazer uma questão pessoal e procurar a resposta no nosso interior. Dizem as pessoas que praticam meditação com frequência, que o nosso "Eu Superior" sabe todas as respostas.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

03
Jan16

Ontem foi dia de ir ao cinema e procurar um bom filme para ver. Era esta a minha vontade e o meu namorado concordou...por isso decidimos ir ver o filme "A rapariga Dinamarquesa".

 

 

Ele prefere outro tipo de filmes, mas eu gosto particularmente daqueles que "mexem" cá dentro. Este foi um desses.

Estava curiosa por ver a actuação de Eddie Redmayne, vencedor do Óscar de "Melhor Actor" com o filme "The Theory of Everything", onde interpretou o papel de Stephen Hawking. E que interpretação!

 

Este é daqueles actores que me deixa estupfacta pela sua capacidade de representação. Um prodígio, sem sombra de dúvidas.

O filme passa-se na década de 1920, onde é relatada a vida de um apaixonado casal de pintores Dinamarqueses - Gerda Wegener (Alicia Vikander) e Einar Wegener (Eddie Redmayne). Tudo o que parecia ser uma vida normal entre um casal, começou a tranformar-se quando Einar Wegener começa a revelar um outro lado dentro de sí. O interesse crescente pela roupa interior da sua esposa começou a despoletar uma brincadeira entre o casal.

 

Foi assim que nasceu Lili Elbe. Inicialmente uma personagem criada apenas para servir de modelo para as famosas pinturas de Gerda Wegener e para breves brincadeiras entre o casal. Mas através desta personagem, Einar começou a descobrir que a "Lili" que existia dentro de sí começou a despertar.

 

 

Uma Lili que afinal sempre existiu...mas que estivera "adormecida" por vários anos.

Apartir deste momento, desenrola-se toda uma trama de emoções fortes. A Lili estava pronta para nascer numa conservadora sociedade da década de 20.

 

https://i.ytimg.com/vi/NXG0Sry4OMU/maxresdefault.jpg

 

Todo o preconceito da sociedade, as alegadas doenças psicologicas defendidas pelos médicos, o sofrimento da esposa que acompanha todo o processo de transformação até à operação de mudança de sexo, uma intervenção cirúrgica nunca antes realizada, são cenas que carregadas de emoção.

 

A primeira imagem são Einar e Gerda Wegener; a segunda são Einar e a sua transformação para Lili.

 

 

Quando saí do cinema, dei por mim a limpar as lágrimas do meu rosto, porque de facto o filme está muito bem feito e as interpretações dos actores foram fantásticas. Acima de tudo, é um filme para refletirmos sobre a vida e sobre o modo como muitas vezes julgamos os outros por serem "diferentes". Muitas das vezes não fazemos ideia do sofrimento pelo qual a pessoa está a passar.

 

A "diferença" existe e devemos saber lidar com ela. O respeito pelo ser humano deve estar acima de tudo!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


raki
Raquel Gonçalves

O Cantinho da Raki é um blog para todas as mulheres. Neste espaço encontrarão um pouco do meu mundo - do mundo de uma mulher como vocês. Sugestões de moda, beleza, decoração, apostando em produtos de uma ótima relação preço/qualidade.

Redes Sociais


Raki's on facebook


@Cantinho_da_Raki no Instagram


Parcerias

Image and video hosting by TinyPic



Arquivo da Raki

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D