Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



28
Out15

O termo "pessoa tóxica" não é novidade. Ultimamente temos ouvido bastante, mas o que significa realmente?

 

Significa que existem pessoas cuja finalidade da sua vida se resume a "utilizar" os outros apenas para servirem interesses próprios. São geralmente pessoas vazias de sentimentos, que não sabem amar o próximo. Servem-se de várias identidades para se aproximarem e tentam perceber o comportamento do outro, a fim de conseguir adaptar o seu discurso e conduta.

 

Felizmente não tenho conhecido muitas pessoas assim, mas a algum tempo atrás a vida colocou-me à prova.

Desde o inicio fiquei a conhecer através de terceiros, o passado dúvidoso daquela pessoa. No entanto, o passado ficou lá atrás, e isso não quer dizer que a pessoa hoje seja igual. Decidi então dar o voto de confiança mas sempre atenta ao seu comportamento.

 

Dou graças a Deus por ser uma pessoa que tenta sempre estar atenta a tudo à minha volta! Graças a isso, pude perceber que tinha uma pessoa "tóxica" dentro da minha casa, no seio da minha familia!

 

Como me livrei de uma pessoa tóxica? Começei a procurar respostas para as questões que começavam a pairar na minha cabeça...e como quem procura acha, acabei por perceber rapidamente com quem estava a lidar.

 

Conclusão: uma pessoa que nem sequer conseguiu aprender com as experiências do passado, que continua a utilizar os outros e, que acima de tudo, é incapaz de amar! A mentira e a falsidade fazem parte do seu dia a dia.

 

A solução é mesmo afastar por completo esse tipo de pessoas. Deixei de falar com ela, nem sequer um simples "olá"! Eu quero que a minha vida esteja repleta de pessoas que pratiquem o bem e que acrescentem algo positivo.

 

Obrigado.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

25
Out15

Terminei a Universidade, e agora?

by O cantinho da Raki

Todos os que já passaram pela Universidade já colocaram certamente esta questão:

 

"Terminei a Universidade, e agora?"

 

Está a fazer um ano desde que terminei a minha Tese de Mestrado. Um dos dias mais emblemáticos da minha vida, que guardo num recanto muito especial do meu coração.

 

Foi uma tese desenvolvida durante 2 anos, um dos quais bastante dificil em termos emocionais. Mas, apesar das dificuldades que a vida trouxe, eu posso hoje dizer que triunfei! E terminei o meu Mestrado como melhor aluna do ano. Razão de grande orgulho para mim e para toda a minha familia.

 

Mas e a seguir? Bom, a seguir vem um caminho tumultuoso, cheio de incertezas...agora sim começa a vida adulta! A procura pelo emprego que sempre sonhámos parece uma tarefa simples, mas não é.

 

Vivemos uma época em que o mercado de trabalho está a sofrer um reestruturação, e a faixa etária mais prejuducada foram sem dúvida os jovens como eu. Mas mesmo assim, são muitos os casos de sucesso! E ainda bem que assim o é!

 

No meu caso, o emprego dos meus sonhos tornou-se um desafio enorme. E foram várias as experiências laborais pelas quais passei neste último ano, umas boas outras nem tanto.

 

Mas a vida é feita de experiências, por isso tento aprender ao áximo com todas elas.

 

Nesse sentido, o que fazer quando terminamos os estudos e não nos conseguimos integrar no mercado de trabalho, da forma como planeámos?

Bom, para esta questão podem surgir várias respostas, mas o importante é perceber que existem várias hipóteses que devemos considerar:

 

1.Podemos continuar a responder aos anúncios de emprego;

2. Podemos procurar uma nova oportunidade num país estrangeiro;

3. Podemos ser empreendedores e criar o nosso próprio emprego;

4. Podemos aderir aos novos modelos de trabalho (ex: trabalhar em rede ou networking), criando o nosso próprio horário e forma de trabalhar (não estou a falar de esquemas pirâmide).

 

Existem diferentes modos de nos inserirmos no mercado laboral, e cabe a cada um de nós tomar essa iniciativa. Penso que todos nós devemos estar conscientes destas oportunidades e qual delas é a mais adequada para nós.

 

Eu estou numa fase de reflexão e de auto-conhecimento. Espero brevemente tomar a melhor decisão, aquela que irá de encontro aos meus objectivos de vida.

 

Obrigado a todos.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:33

21
Out15

Viver a Vida a Amar #Leitura do mês

by O cantinho da Raki

Começo este post com uma passagem do livro que me tocou bastante:

 

" Há quem faça de cada dia um dia verdadeiramente novo, renovado de esperança, de sonhos e, acima de tudo, de determinação em ser feliz."

 

Tomei o primeiro contacto com a escrita da Fátima Lopes através de uma amiga que me emprestou 2 livros. Gostei logo de imediato da sua escrita e do modo como aborda temas da vida real.

 

Considero que a Fátima Lopes possui, sem dúvida, o dom da palavra. Consegue chegar ao núcleo de questões que muitas das vezes são difícies de abordar, mesmo para apresentadores televisivos consagrados.

 

Este livro, porém, é bastante diferente dos restantes que a autora tem escrito. Tem um tom mais pessoal, sempre acompanhado com relatos da vida real de tantas pessoas. São ensinamentos que nos irão fazer refletir acerca das nossas própias vidas. Os milhares de testemunhos que a autora tem ouvido ao longo da sua vida profissional, geraram um impacto grande na sua vida pessoal. Fizeram-na questionar-se e o objectivo agora é que o leitor se questione a sí mesmo ao ler este livro.

 

É acima de tudo, um livro de fala sobre otimismo, amor e gratidão.

 

"Ser verdadeiramente positivo é ser capaz de fazer cada experiência menos boa da vida, uma oportunidade para evoluir"

 

Este é um livro para ler, acima de tudo se estivermos num momento mais delicado das nossas vidas. Um momento de incertezas e onde o medo pelo desconhecido nos afecta.

 

Não se trata de mais um livro de auto-ajuda, nada disso! É um livro que nos leva à conclusão de que a vida só pode ser vivida a amar e a ser amado. Só assim ela faz sentido.

 

E nós tantas vezes nos esquecemos disto no nosso dia a dia. O quotidiano atribulado não nos deixa ser nós mesmos, nem sequer ter tempo para refletir sobre as nossas vidas e sobre o que queremos fazer para realmente sermos felizes.

 

O que acontece na realidade, é que vivemos uma vida pautada pelo julgamento que os outros possam fazer de nós. Vivemos uma vida que não é a nossa.

 

A mudança que queremos para as nossas vidas só depende de nós! O otimismo irá ser o grande impulsionador de todas as minhas ações; deverei ser grato por todos os acontecimentos na minha vida pois são eles que têm feito de mim aquilo que sou hoje; por último, amar incondicionalmente e experimentar a felicidade de ser amado.

 

Obrigado a todos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:02


raki
Raquel Gonçalves

O Cantinho da Raki é um blog para todas as mulheres. Neste espaço encontrarão um pouco do meu mundo - do mundo de uma mulher como vocês. Sugestões de moda, beleza, decoração, apostando em produtos de uma ótima relação preço/qualidade.

Redes Sociais


Raki's on facebook


@Cantinho_da_Raki no Instagram


Parcerias

Image and video hosting by TinyPic



Arquivo da Raki

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D